**Xamã Gideon dos Lakotas**

(PAI)

 

Em se tratando de um texto de agradecimento, não há como deixar de mencionar a falta que a presença física faz, a saudade cotidiana do semblante de um Pai, que por vezes se encontra em sonhos e afaga aquilo que se está precisando sentir.

Então, nada melhor para distinguir o sentimento de gratidão em forma de agradecimento, do que por meio desta dedicatória, que com a tamanha falta que me faz, busco sempre ser o exemplo da pessoa que fez tanta diferença em minha vida.

Sendo assim;

A proporção da saudade que se sente, é a proporção da falta que o ente querido tem em sua existência terrena.

Padrinho Gideon, Emiliano Dias Linhares, Xamã Gideon, Pai para muitos, exemplo de existência e ápice da evolução terrena em minha concepção.

Ser especial, da qual muitos não sabiam ou acreditavam que poderia existir quando dirá conhecer nesta ou em outra existência aqui na Terra, um ser que em sua estadia terrena, já obtinha a integração plena com a Mãe Terra, a ponto de ser tão intima e poder manipular da Natureza, como pude presenciar por diversas vezes.

Muito devo agradecer ao nosso MESTRE JESUS, que me deu a oportunidade de vivenciar desta maneira esta estadia na Terra, podendo propagar minha percepção e assim vivenciar situações claras de que a Terra em que vivemos nada mais é que uma sala de aula, e que aqui vais experienciar aquilo de que precisa recordar.

Assim, desde o início desta obra, junto a este que tanto amo e faz falta no meu dia a dia, pude acompanhar situações as quais guardo em meu coração, devido aos exemplos vividos, exemplo de disposição dos quais pude experienciar lado a lado com este ser que muito auxiliou e continua a auxiliar a humanidade.

Seus atos beneficiaram a todos, demonstrando a maneira correta de enxergar a vida, de forma a não se enganar com a matéria, e assim perfaz que suas façanhas serão sempre relembradas, seus esforços permaneceram como pingos de luz, a clarear o caminho dos homens, mulheres, crianças e idosos que aqui chegam, deixando-os sempre sob o manto do amor.

Nosso Xamã seguiu sempre auxiliando a humanidade, ajudando em seu crescimento e desenvolvimento, na busca de que se tornassem seres humanos aperfeiçoados, capacitados, conscientes, alegres, prósperos de uma felicidade extrema, onde o que reina é o amor.

Estes foram os ensinamentos dos quais sempre busquei, por muito tempo em minha infância, até reencontrar este Pai, que nos ensinou realmente quem somos, que somos como o sal da terra, que sem o sal, com o que mais haveria de se salgar.

Então, após expressar essa profunda gratidão, conforme mencionado anteriormente, busco demonstrar como era e é esse ser especial, esse mensageiro do nosso senhor, que nos trouxe as informações mais quentinhas e acolhedoras do nosso “Mestre Jesus”, de que a Terra é passageira, e que isso nada mais é que um sonho, do qual logo logo acordaremos.

Assim era e é esse Xamã, pois em seu coração havia um selo de amor, uma aliança forjada em honra e lealdade.

Isso ele exemplificava em seu cotidiano, sua energia, sua disposição, sua disciplina.

Por vezes pude vivenciar fatos que são inexplicáveis a consciência do homem material, que hoje, se mencionado, aqueles que não vivenciaram, duvidaram até mesmo das experiências que vivenciei.

Mas é neste sentido que busco aguçar a curiosidade dos que lerão esta mensagem, a fim de demonstrar um pouco do quão foi especial, eu ter escolhido vivenciar esta experiência na Terra, o quanto faz falta e o quanto gostaria de o ter enquanto aqui estivesse por toda essa existência, por que em sua presença, a impressão era de que tudo se tornava mais leve, e caso não fosse leve, ele sempre nos instigava a resistência e perseverança de uma vida plena.

Da maneira a qual até hoje desconheço pessoa igual e de tal capacidade, e isso é algo do qual sempre me recordarei, e sempre buscarei levar essa informação aos que não o conheceram em vida, mesmo que duvidem de minhas afirmações.

Gideon, no meu caso, Pai, pois mesmo não nascendo em seu seio familiar, o sentimento que o tenho é este, de filho, posso dizer que hoje, sou a pessoa que sou devido a vivência que tive a oportunidade de ter junto a ele, e assim aprender, melhorar, desenvolver, buscar alcançar objetivos, dos quais foram criados após o convívio com este ser que tanto modificou minha vida.

Descrevendo um pouco de que pude vivenciar

Assim era o Padrinho Gideon, pessoa de equilíbrio enérgico, pois poderia lhe fazer uma observação que fosse a mais dura, mas em um instante tudo se transformava em calmaria e tranquilidade, à medida que se expunha uma melhora, tudo se voltava a determinação de alcançar o objetivo traçado.

A vivência a seu lado era desta maneira, muito trabalho, pois como o Padrinho dizia, quem ama obra, e que obras verdadeiras se faz com amor, mas principalmente com ação, e que o homem é verdadeiramente do tamanho de suas obras, e é na ação que se encontra o alento, a paz e harmonia, e também o gostinho de vitória, do qual só quem a pratica pode sentir em seu âmago.

E assim, você se desenvolve, se esforça, e se observa e se esforça novamente em um ciclo contínuo de crescimento e aperfeiçoamento.

Vivenciar a vida ao seu lado se percebia que sempre havia o que melhorar, sempre havia o que se dispor, sempre havia algo, uma fagulha que precisava encaixar neste quebra cabeça da perfeição rumo ao ápice.

Meados de 2004, passei por uma experiência da qual nunca mais vou me esquecer, estava eu sob o efeito do trabalho espiritual, e algo em meu íntimo não estava totalmente coerente, meu coração se encontrava inquieto.

Algo não estava em seu lugar, e precisava ser corrigido, precisava de compreensão, necessitava de respostas, com um simples gesto resultaria na organização de tudo que estava fora de lugar.

Foi quando me deparei com presenças ancestrais, das quais já as conhecia e me diziam coisas sem a expressão de palavras, sobre quem eu era, o que aqui estava fazendo e o porquê aqui estava.

E nesta experiência magnífica, todas as dúvidas das quais desde criança se faziam presentes em minha mente, foram sendo sanadas, dando espaço a compreensão, e tudo se encaixando, as lacunas que se faziam ausentes de respostas foram sendo preenchidas com a mais profunda compreensão.

E após tal experiência, resultando na cura daquilo que me assolava, compreendi tudo que precisava para ser melhor e seguir novamente meu caminho.

Foi quando ao sair do recinto onde e encontrava, ao passar pela porta, quem ali estava a me esperar?

Ele, que a pouco já se fazia em minha presença, e agora ali estava em corpo físico, a me dizer de maneira muito simples. “Seja bem-vindo novamente Rhadrick, você retornou e muito estou feliz com seu retorno”.

Nunca me esquecerei desta experiência, nunca deixarei de me recordar do quanto foi magico e importante ter recebido esse presente.

Pois só confirmou, tudo que me diziam os seres ancestrais, quando de suas aparições e em menos de um minuto, ter a presença física, ali, apenas para confirmar que tal experiência, fora sim verdadeira e que existe algo além de nossa percepção material.

O que mencionar senão gratidão por esta consciência, senão utilizar de minha própria vida para trabalhar em prol de um ideal do qual me libertou da ilusão da matéria.

E assim o farei, buscando a cada passo, a cada dia, demonstrar em minhas ações a gratidão de cumprir então com aquilo a que me foi confiado, a consciência de auxiliar outro, a se encantarem da mesma maneira a que me encantei.

E mesmo após sua passagem, buscar com que suas obras continuem a ecoar, pois seus sucessores continuaram e seguiram dando continuidade a seu legado.

Porque, enquanto houver nem que seja apenas um dos despertados, que seja apenas um homem a erguer essa bandeira a qual nosso Xamã fincou nesta Terra, seu legado permanecera vivo e haverá sim o despertar desta humanidade da maneira como ele assim desejou em suas ações.

Gratidão, apenas Gratidão a este Xamã GIDEON DO LAKOTAS.